Histórico da AGROPRATA

Histórico da AGROPRATA
Agricultura Orgânica Uma Vida Saudável Recentemente aconteceu um censo que indicou os seguintes resultados na região do Rio da Prata em Campo Grande, RJ, Brasil. Existem 15 Membros fundadores desde 2000 e mais 12 associados na Associação de Agricultores e Produtores Orgânicos do Maciço da Pedra Branca (Agroprata), somando a agricultura familiar aproximadamente 180 famílias de pequenos agricultores e produtores do Parque Estadual da Pedra Branca, através da adoção de práticas orgânicas, do beneficiamento da banana e do caqui e da conservação do ecossistema local. Temos um número de 3.800 moradias na região e aproximadamente 11.560 pessoas residentes naquela área conhecida como Polo da Gastronomia, Turismo e Cultural da Zona Oeste Carioca. Perspectivas: - ampliar o número de famílias participantes e envolver os jovens da comunidade local no projeto de Inclusão Digital. - fortalecer o processo associativo e cooperativo dos produtores e agricultores. - atrair novos consumidores e novos associados, colaboradores. - estreitar parcerias com a sociedade civil, empresas, centro sociais, universidades, comércio local, Ongs e os órgãos públicos. Conquistas: - ações conjuntas - a adoção de trabalho em mutirão para manejo dos bananais, elaboração de caldas orgânicas e com postagem são soluções para a falta de mão de obra, além de fortalecerem os vínculos entre os componentes do grupo. Atualmente, eles produzem a Banana Passa, o Caqui Passa e sua mais nova experiência Vinagre de Caqui. - mulheres na orgânica - várias agricultoras estão desidratando banana, caqui e vinagre de caqui agregando valor ao que produzem. Implantada como uma Associação dos Agricultores Orgânicos da Pedra Branca, comercialmente denominada, (Agroprata). Em Novembro de 2000, os agricultores do Rio da Prata de Campo Grande, resolvem criar a sua Associação para produzirem e cultivarem alimentos orgânicos, trabalhando pela conservação e recuperação ambiental do Maciço da Pedra Branca, pelo lado do Rio da Prata em Campo Grande, RJ. Oficialmente na data de 18 de Novembro de 2003, foi criada e Registrada na Receita Federal sob o CNPJ nº 05.437.129/0001-85. Sua localização é na estrada da Batalha, 204 ou caminho da virgem Maria. Como o local é reconhecido pela população local. Específicos: - Estimular a valorização da produção local; - Contribuir para melhorar a boa colheita nas comunidades envolvidas, visando o avanço; - Proporcionar às famílias da nossa sociedade do Rio da Prata em Campo Grande, uma diversão, com ritmos diversificados de vendas dos produtos orgânicos; - Introduzir hábitos saudáveis como o alimento nas famílias da produção rural; - Incentivar a ouvir e curtir o melhor da inclusão digital por meio de processo educativo, cultural e social; - Apoiar a auto-sustentabilidade via a produção de cursos para a comunidade local; - Garantir a participação da comunidade, de forma a manter, preservar e resgatar a cultura promovendo um projeto de cunho educacional, social e artístico; PÚBLICO ALVO: - Grupos sociais, educacionais, familiares, culturais e artísticos, adolescentes, jovens e adultos, comunidade local, trabalhadores formais e informais, idosos e pessoas situadas nas roças e sítios no Maciço da Pedra Branca. PERFIL DO PÚBLICO: - Dados de pesquisas recentes sobre o povo do entorno do Maciço da Pedra Branca, lado do Rio da Prata de Campo Grande, RJ, apontam à média de idade é de 22 anos na Região. - Aqueles que têm o 2º grau completo são 25%. - Nível superior completo 8% e 2% são pós-graduados. - Tem automóveis 25% e 68% são de evangélicos que os possuem. - Que possuem celulares 75%. - Planos de saúde 22% da população. - Conta corrente mais de 21% a possuem. - Mais de 32% do povo faz algum tipo de investimento financeiro. - Possuem computador com Internet 52% e, discada 28% no Rio da Prata. Influências na hora de comprar: - 58% a família. - 33% os amigos. - 39% experiências anteriores. - 46% televisão. - 25% jornais de bairros e 18% jornais de grande circulação. - 42% revistas regionais e segmentadas. - 28% rádios comunitárias e 19% rádios comerciais. - 39% Internet (BLOG e Sites). Hábitos e atitudes frente ao consumo: - Os moradores e agricultores não compram marcas desconhecidas por causa de economizar, não! São fiéis as marcas que gostam. Planejam bem a compra de produtos de boas procedências mais de 42%. - Procuram ofertas especiais e descontos38%. Leem as informações dos rótulos dos produtos 25%. - Acham que produtos poluentes ao meio ambiente devem ser proibidos mais de 67% e que os produtos orgânicos são excelentes mais de 78%. - Gostam de estar em dia com a moda e estilo 28%. Dão valor a indicações de amigos conhecidos sobre as propagandas da mídia 29%. Fontes: Associação de Moradores, Comércio local, Escolas e Associação dos Produtores Orgânicos e familiares. AGROPRATA – Estrada da Batalha, 204 Cep 23017-390 Rio da Prata – Campo Grande – RJ – Brasil Contatos: Rita Caseiro – Diretora Executiva da AGROPRATA Informações: 21- 99943 9537/ HORÁRIO COMERCIAL e-mail: agroprata@gmail.com

quarta-feira, 5 de agosto de 2009

Jogador Demétrio - Ex-jogador da Seleção Brasileira e do Botafogo do Rio




Demétrio é o “CRAQUE DA BOLA”

Demétrio Coelho Filho, o Demétrio, nasceu no Rio de Janeiro em 28 de novembro. Começou sua carreira aos 9 anos de idade no Campo Grande A.C. Com 15 anos, já defendia o time profissional. Passou por diversas seleções de base do Brasil, e teve a glória de conquistar um título mundial de juniores com a camisa amarela. Defendeu também Botafogo-RJ, América-RJ, Operário-MS, Sobradinho, Cestal (Espanha), América de Rio Preto, Mogi Mirim, Botafogo (Ribeirão Preto), Santa Cruz e Noroeste de Bauru, onde parou em 1993 aos 30 anos. Casado e pai de dois filhos, é proprietário, junto com o pai, de uma empresa de reciclagem no Rio de Janeiro. Nos finais de semana, ainda bate a sua bola no time de veteranos do Botafogo carioca. "Jogador não pode viver de ilusão. Ainda bem que investi na minha carreira fora dos campos na hora certa. Sou muito feliz com o que faço e fico triste quando vejo antigos companheiros esquecidos".

Demétrio recorda o ano de 1983, em que despontou para a mídia na seleção brasileira de juniores, que conquistou dois títulos importantes: o sul-americano da Bolívia, e o Mundial do México. A vida de Demétrio mudou quando se transferiu para o Cestal, de Bilbao, time espanhol que defendeu por duas temporadas. Mesmo assim, no fundo do baú ainda é possível encontrar casos que só o futebol é capaz de proporcionar. “Que os jovens tenham uma formação em seu caráter, de humildade social e que no futuro se formem em cidadãos do bem”. Lendo a coluna Craque da Bola, percebeu a mensagem do qual o seu amigo Nei Barros direcionou se prontificando a participar do Projeto Craque da Bola, vendo a seriedade do trabalho que os mesmos fazem, dando oportunidade real da integração do jovem no esporte e na sociedade. Recordando Demétrio faz uma pausa para falar do passado. Recorda o ano de 1983, em que despontou para a mídia na seleção brasileira de juniores, que conquistou dois títulos importantes: o sul-americano da Bolívia, em que foi titular, e o Mundial do México, em que amargou a reserva de Dunga logo após a estréia. Não guarda mágoa de nada, muito menos de alguém. Mas faz uma consideração ao ser questionado por que não explodiu como tantos outros que estavam naquele time, como o próprio Dunga, o meia Geovani, e os atacantes Mauricinho e Bebeto. "Ao contrário de gente que tinha empresário forte, quem cuidava da minha carreira e da renovação dos contratos era o meu pai. Talvez por isso, mesmo jogando bem, permaneci no Botafogo por muito tempo, embora tenha sido emprestado algumas vezes pelo clube. Não foram raras as vezes em que vi jogadores ligados a empresários fortes chegando e, mesmo sem tanta capacidade, entrando no time imediatamente". A vida de Demétrio mudou quando se transferiu para o Cestal, de Bilbao, time espanhol que defendeu por duas temporadas. "Alcancei a estabilidade financeira que buscava". A retornar ao Brasil, seguiu com a bola em clubes médios e pequenos até parar definitivamente. "Cansei daquele mesmisse de assinar contratos curtos, com seis meses de duração no máximo. Como já tinha um certo suporte, resolvi investir na fábrica do meu pai e seguir outro rumo". Mesmo assim, no fundo do baú ainda é possível encontrar casos que só o futebol é capaz de proporcionar. Um deles aconteceu após a vitória brasileira por 1 a 0 sobre a Argentina, na decisão do Mundial de Juniores de 83. "Quando chegamos ao hotel após a partida, estávamos tão felizes que não medimos alguns de nossos atos. Da janela do quarto, eu e o Geovani começamos a atirar várias peças do uniforme da seleção, agasalhos, camisas e shorts. O povo, na calçada, delirava. No entanto, de repente o Geovani se lembrou que dentro de uma das calças lançadas para baixo estava guardado um cordão de ouro. Mas aí, já era tarde".

***BATE PAPO***

FALE DO INÍCIO DA SUA CARREIRA ESPORTIVA?

Demétrio – Comecei no Campo Grande A. C. aos nove anos com o professor Eli, irmão do Jogador de Basquete Algodão, foi aonde tive a formação do aprendizado de bater na bola, deixava a gente livre, e colocava sempre no time o pessoal com técnica, com 15 anos, já jogava no time profissional do Campo Grande A.C. Na época o treinador, Décio Esteves (in memorian). Hoje tenho a experiência de uma boa base, e por isso hoje apoio um trabalho sério do Professor NEI BARROS, do projeto Craque da Bola.

CITE O NOME DE ALGUNS AMIGOS DAQUELA ÉPOCA? Demétrio – Marquinho (Craque do Pão); Miguel Caquinho; Lúcio (Goleiro); Dedei Artilheiro(in-memorian); O Seis e Meia (Caíca, Maurício, Pitu, Márcio Chianca, Tom, Teteo, os metralha e outros;

DEMÉTRIO, CITE PARA OS INTERNAUTAS ALGUNS CRAQUES DA BOLA NA ZONA OESTE? Demétrio – Marquinho, Dedei, Rogerinho, Zinho, Cacu, Mendonça, Dodô, Luiz Cláudio, Nei Barros, Fidélis, André Silva, Moacyr, Sanches, Serginho, Brandãozinho, Tiquinho, Guga, Almir, Arthurzinho, Luiz Cláudio (centroavante), Fabrício Carvalho, Padão, Mozer, Pimentel, Cássio, Dedé, Wellington Monteiro.

QUEM VOCÊ TEM COMO CRAQUE DO FUTEBOL BRASILEIRO EM TODOS OS TEMPOS? Demétrio - Pelé, não tem comparação.

QUAL SERIA A SELEÇÃO DE TODOS OS TEMPOS? Demétrio - Seleção Brasileira de 1970, Tri-campeã.

COMO É VOLTAR AOS GRAMADOS NO MASTER DO BOTAFOGO? FALE PARA NÓS SOBRE O MASTER DO BOTAFOGO? Demétrio - Hoje para mim é uma terapia, rever os amigos, participando com o Mendonça, Hamilton, Nilson Dias, Josemar, Helinho, Vagner Pepe, Jerson, Edson, e outros, uma felicidade de poder jogar novamente, um futebol arte. Agradecendo ao treinador marcos falcon, pela visão de coletividade e com a preocupação de reunir os ex-jogadores dando uma postura de atleta cidadão.

QUE DIFICULDADES ENFRENTAM OS EX-JOGADORES QUANDO EM FINAL DE CARREIRA? COMO MUDAR ESSA SITUAÇÃO? Demétrio – Por ser uma profissão de glamorosa e no encerramento da mesma é que deparamos com uma nova realidade do mercado de trabalho altamente competitivo, temos a necessidade do conhecimento profissional geralmente o atleta quando no auge de sua profissão, não se preocupa em obter uma formação, porque acha que esse glamour não vai acabar.

CITE ALGUMA INSTITUIÇÃO QUE VOCÊ CONHEÇA DE DESTAQUE NO LADO SOCIAL? NA ZONA OESTE? Demétrio - O Rotary Club de Campo Grande, do qual o Sr. Demétrio, meu pai participa e também o Lions Club de Campo Grande, que ajuda ao próximo.

QUAL SUA OPINIÃO SOBRE O PROJETO CRAQUE DA BOLA? Demétrio – Lendo a coluna Craque da Bola, percebi a mensagem do qual o meu amigo Nei Barros direcionou. E logo me prontifiquei a participar do Projeto Craque da Bola, com a seriedade do trabalho que os mesmos se prontificam a fazer, dando oportunidade real da integração do jovem no esporte e na sociedade.

PALAVRAS FINAIS DE CONSIDERAÇÕES?

Demétrio - A Deus, aos meus Pais, a minha Esposa e filhos, ao amigo Nei Barros (Projeto Craque da Bola), e aos jogadores que participam no master do Botafogo F.R. ao BLOG do Locutor e Amigo Graciano Caseiro que me concedeu à oportunidade de recordar o passado, como também o meu presente. A minha mensagem para os leitores é: “Que os jovens tenham uma formação em seu caráter, de humildade social e que no futuro se formem em cidadãos do bem”.

NOME: Demétrio Coelho Filho, o Demétrio.

POSIÇÃO: Demétrio (ex-volante – meio campo).

CLUBES: Campo Grande AC, Botafogo-RJ, América-RJ, Operário-MS, Sobradinho, Cestal (Espanha), América de Rio Preto, Mogi Mirim, Botafogo (Ribeirão Preto), Santa Cruz e Noroeste de Bauru.

TÍTULOS: Campeão Sul americano e Mundial - 1983 (Seleção Brasileira); Campeão da Costa Rica – 1987 (Botafogo F.R.);

Para entrar em contato com Demétrio, envie e-mail: recipelfer@yahoo.com.br

***GRACIANO CASEIRO*** Colunista, Divulgador e Comunicador.

Tel: 21-3394 4619 / 9945 2606

e-mail: gracianocaseiroproducoes@gmail.com projetocraquedabola@gmail.com

BLOG: www.gracianocaseiro.blogspot.com/

Nenhum comentário:

Postar um comentário