Extra Hiper da barra da Tijuca - RJ

Extra Hiper da barra da Tijuca - RJ
Visão panorâmica do #ExtraHiperBarradaTijuca, RJ na Avenida das Américas,1510. Novo horário de funcionamento: De 7 até meia noite diariamente. Foto: Graciano Caseiro

sexta-feira, 28 de agosto de 2009

Política Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescentes

Tema e objetivo

Oitava edição da conferência pretende definir diretrizes da Política Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescentes
  • Tema
“Construindo Diretrizes da Política Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescentes e do Plano Decenal” .
  • Objetivo
Analisar, definir e deliberar as diretrizes da Política Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescentes, com vista à elaboração do Plano Decenal da Política dos Direitos da Criança e do Adolescente.
Calendário
  • Conferência estadual da Bahia

    O evento será em Salvador de 12 a 15 de outubro de 2009, no Centro de Convêncões da  Bahia.
    .
  • Conferência Nacional
Acontece de 7 a 10 de dezembro de 2009, em Brasília. As regras para participação estão definidas no documento "Referenciais e orientações básicas para realização da 8ª Conferência dos Direitos da Criança e do Adolescente"

Fonte: http://softwarelivre.org/gerandocidadania/blog/home

domingo, 23 de agosto de 2009

O Estilo de vida natural

Mestre Nayoki Hirakaua (FERJAM) Diretor Presidente e Locutor Oficial do Campeonato Estadual do Rio de Janeiro de Karate, Graciano Caseiro no Ginásio do Centro Esportivo Miécimo da Silva.

Os Garotos propaganda

Palhaço Plim Plim de Resende e Locutor Graciano Caseiro no calçadão Principal da Cidade de Resende.

Entre e confira.

http://mocprotv.ning.com/profile/GracianoManoelMoraisCaseiro

O Maestro Gospel

Locutor Graciano Caseiro (FOTOGRAFO E DIVULGADOR) e Cantor e Compositor Mattos Nascimento em São João do Forte em Campos dos Goitagazes, Rio de Janeiro.

Mattos Nascimento Discos

Locutor Graciano Caseiro (DIVULGADOR), Ismair de Almeida (GERENTE COMERCIAL) e Marcelo Pires (DESIGNER GRÁFICO) da Mattos Nascimento Discos em evento na Cidade de Campos, interior do Estado do Rio de Janeiro.

Publicação Comemorativa da Semana de Aniversário de Campo Grande.

Locutor Graciano Caseiro (poesia Campo Grande - Terra dos Laranjais) recebendo os cumprimentos do Sr. Almir Pimenta, Administrador da XVIII R.A de Campo Grande pelo lançamento do Livro "Campo Grande em Poemas" no auditório da FEUC.

Os melhores do ECCAM

Rubinho Eff, Anderson Benac, Locutor Graciano Caseiro e Pedro Larrubia junto a Estatua do Compositor Adelino Moreira no Calçadão da Rua Barcelos Domingos em Campo Grande do Município do Rio de Janeiro, Brasil.

O cara das Telhas

Apresentando o amigo João Batista, Artista Plástico e escultor de renome nacional e internacional na Semana de Campo Grande de 2007.

A minha sobrinhaaaaaaa

Minha Sobrinha Ana Clara, meu DOG Sansão e Euzinhoooooooo.

sexta-feira, 21 de agosto de 2009

Evento realizado no Dia dos Namorados.

Produzindo Eventos com Arte


Qualquer produção ou evento se divide em 3 etapas:
- pré-produção, produção e pós-produção. Pré-produção

A pré-produção começa na idéia do evento, quando você começa a traçar os objetivos, o público alvo, a data, o local, o artista, informações e orçamentos, ou seja, você começa a elaborar o projeto do seu evento. Nunca comece a organizar um evento sem antes colocá-lo no papel, escreva todas as suas idéias. Comece listando tudo o que será preciso, quem serão seus parceiros e como você vai fazer as coisas acontecerem.

Produção Chamamos de produção o período de realização do evento, ou seja, o momento em que ele passa para o concreto, ou seja, a hora em que sua idéia virá realidade, quando você começa a montagem. A produção é tudo o que vai rolar na hora do evento. Pós-Produção Essa é a hora de desmontar o evento – fazer os últimos pagamentos, a prestação de contas e tudo o mais que for necessário para finalizar o seu evento.

Planejamento É muito freqüente que quando alguém fale de planejamento (fora dos meios empresariais) encontre pela frente um olhar, misto de desconfiança e descrença, que parece dizer: “Isso tudo é teoria, muito bonita, que vale para negócios, mas nada tem a ver com cultura ou arte”. Talvez seja esse o motivo pelo qual raramente usamos a palavra planejar em nossas conversas profissionais: estamos sempre produzindo (ou vamos produzir) um evento, um CD ou DVD, uma exposição. Existe outra razão para não gostarmos de planejar: trata-se de uma atividade que se faz de forma uma tanto isolada, muitas vezes pessoal, mais intelectual do que prática, que lida com o intangível e que, muitas vezes, só faz aumentar a nossa natural ansiedade pela ação.
Planejar é pensar em uma nota viável para chegar onde se deseja, não é prever o futuro, mas procurar antecipar o que pode acontecer e, então, preparar-se para agir da forma mais adequada. Planejar não é um exercício que trabalhe com certezas, mas com tendências não são eventos que certamente vão acontecer, mas coisas que podem acontecer.

Um caderno especial de um jornal de negócios brasileiro publicou uma reportagem na qual elogiava a forma de trabalhar de um clube de futebol. O interesse era justificado: afinal, esse clube, jovem, de pouca tradição e de médio porte, acabava de obter um sucesso tão expressivo como inesperado, alcançando excelentes resultados em uma competição de âmbito nacional. A reportagem destacava que essa grande conquista era apenas o ápice de um conjunto de outras menos expressivas, que não se tratava de algo isolado, mas sim do fruto de um trabalho bem pensado e bem executado.
E qual o segredo desse bom resultado?
A reportagem respondia: planejamento.
E apontava onde isso podia ser percebido: - as contas estavam, há muito tempo, sob controle; - o elenco não custava mais do que o clube podia pagar; - não se tinha como objetivo descobrir ou formar novos craques, o clube desejava mesmo era ganhar títulos e projeção no meio esportivo; - o grupo contava com uma liderança forte, o que fazia com que a equipe conseguisse aparecer mais do que os talentos individuais. O clube trabalhou com critérios e objetivos bem definidos. Em poucas palavras: trabalhou com planejamento. Não se trata de perguntar se planejamento vale para atividades que não pertençam ao mundo das empresas ou da atividade governamental. Trata-se de compreender que trabalhar com planejamento pode significar a real diferença em atuar de forma realmente profissional ou, se tudo de que dispomos é um entusiasmo amador.

Seja qual for nossa atividade, o que todos desejamos é ver o nosso trabalho valorizado, aplaudido, reconhecido como de qualidade. Qualidade se alcança com talento e persistência, e se mantém, ao longo do tempo, através da consistência que vem do verdadeiro profissionalismo. E, convenhamos, nenhum trabalho adquire consistência ao longo do tempo se for deixado ao saber do simples acaso.

Projeto Criar, desenvolver um projeto e procurar um patrocinador é uma tarefa que exige tempo, um bom texto, persistência, acompanhamento dos contatos estabelecidos, determinação, credibilidade, articulação, capacidade de organização e, obviamente um bom projeto. A seriedade com que você conduz o seu projeto é fundamental para que um eventual patrocinador, mesmo não financiado, mantenha as portas abertas para futuros empreendimentos e parcerias.

Lembre-se de que você pode ser um excelente artista e um péssimo empresário. Assim, se você não preenche os requisitos básicos para elaborar um projeto ou negociá-lo, não se assuste: hoje em dia existem pessoas ou empresas especializadas em elaboração, negociação, gerenciamento e execução de projetos como o nosso.
Orçamento Cuidado na elaboração do orçamento. Seja absolutamente realista e honesto nos cálculos dos custos do seu projeto. E não se esqueça de enviar ao seu patrocinador uma prestação de contas detalhada. Lembre-se de que um percentual do patrocínio obtido será gasto na própria administração do projeto.

Execução de um projeto No momento que você resolver fazer um evento a primeira coisa que deve pensar é: como tudo vai acontecer? Para responder a essa pergunta faça um primeiro plano do evento: qual o local, a data, o que ou quem vai se apresentar, qual seu objetivo e seu público alvo. Após isso, comece a detalhar tudo o que vai envolver seu evento, ou seja, faça um planejamento e um projeto detalhado, pois só assim você conseguirá definir quais os custos que terá para realizá-lo, traçar suas metas e então procurar quem vai pagar a conta. A execução de um projeto requer, separadamente ou em conjunto, uma infinidade de itens, ao terminar de listá-los avalie: - Estou preparado e capacitado para executar tudo isso sozinho? - Formei uma equipe suficientemente ágil e competente?

Graciano Caseiro – Colunista, Divulgação e Comunicação
21- 3394 4619 / 9945 2606
e-mail:gracianocaseiroproducoes@gmail.com
www.gracianocaseiro.blogspot.com
www.gospelbrasilradioweb.blogspot.com

Entrevistando um associado da Agroprata - Sampaia do Rosário





Sampaia do Rosário,
Sítio dona Zulmira Trabalho a 59 anos na roça, tendo vários parentes que trabalham também na roça, mas no meu sítio só eu. Nem meus pais, nem meus, avós usavam agrotóxicos, por isso posso dizer que a vida toda produzi produtos orgânicos. Mas com o surgimento da Associação é que aprendemos novas técnicas com o projeto da Ong Roda Viva.

O principal benefício de tal tipo de agricultura é preservar o meio ambiente, a própria saúde e das demais pessoas. Conselho para os agricultoras tradicionais, deixar o uso dos agrotóxicos e cultivar produtos orgânicos, a fim de preservar o planeta e a própria saúde, para que os filhos e netos tenham qualidade de vida e continuem produzindo orgânicos também.

Não sei se tiver oportunidade se deixarei a roça porque estou já com certa idade, sozinha pra trabalhar na roça, doente, estou perto de me aposentar, já trabalhei muito fora da roça também. Vejo minha roça toda no mato, sem condições de trabalhar e sem ter trabalhador para fazer o serviço. Desagradável na roça, recentemente fui picada por cobra no quintal de casa, os animais que alguns vizinhos soltam e invadem a roça estragando a plantação, a falta de mão-de-obra para o trabalho.

Agradável é o ar puro os animais, a plantação, fico triste de ver que as pessoas não podem ver surgir um tatu um pássaro que já querem matar. Foi muito importante ver criada a associação dos agricultores Orgânicos, pois o grupo é unido, temos aprendido muito, pegamos bastante experiência.

Por acaso fiz o vinagre de caqui, meio por acaso, já havia ouvido falar do vinagre da banana e resolvi experimentar fazer o de caqui, apesar que eu não gosto, prefiro o vinagre de uva, que é muito mais ácido.

Rita de Cássia Caseiro - Secretária e Gestora do Telecentro
Associação de Agricultores Orgânicos da Pedra Branca - Agroprata
www.agroprata.blogspot.com ou www.organicosriodaprata.blogspot.com

Entrevistando um associado da Agroprata - Luis Carlos de Santana







LUIS CARLOS DE SANTANA
Sítio Nossa Senhora da Penha

O sítio na época do meu pai era registrado como Sítio Nossa Senhora da Penha, agora penso em mudar para Sítio da Pedra dos Carvalhos.

Trabalho na lavoura há 50 e poucos anos, há 10 para 11 anos trabalho com agricultura orgânica, comparando a agricultura tradicional com a orgânica acredita que nesta segunda fase está bem melhor, mais encorajado com mais saúde, só eu fiquei na roça os demais irmãos foram tentar a vida de outra forma conseguiram empregos, tenho um irmão que me ajuda de vez em quando, mas não quer o compromisso de voltar para a roça.

Como conselho para os agricultores tradicionais aviso para terem cuidado com os agrotóxicos, e se possível que passem para o lado dos orgânicos. Precisamos preservar os animais, as florestas, os rios enfim a nossa própria vida.

Rita de Cássia Caseiro - Secretária e Gestora do Telecentro
Associação de Agricultores Orgânicos da Pedra Branca- Agroprata
www.agroprata.blogspot.com ou www.organicosriodaprata.blogspot.com

Entrevistando um associado da Agroprata - Madalena da Silva Gomes






Madalena da Silva Gomes - Sítio São Jorge e Sítio São Lucas.

Já nasci na agricultura orgânica (porém sem as técnicas que hoje sei), porque meus avós e meus pais já cultivavam os alimentos sem agrotóxicos, de 10 anos pra cá quando surgiu a Roda Viva que foi a nossa luz que apareceu, já que nos ensinaram tudo sobre tal procedimento e nos incentivaram a criarmos a Associação dos Agricultores Orgânicos , estamos neste projeto e não penso em querer coisa melhor.

A importância da agricultura orgânica para o nosso planeta, vejo o exemplo da minha avó que morreu com 120 anos sem nunca ter ido a médicos, vivemos junto com eles na roça, não se via tanta doença, tanto câncer, meus avós que eram índios já tinham essa consciência. Criei 3 filhas sem que nunca tivessem qualquer problema de saúde.

Os agrotóxicos são a causa de tantos males em nossos tempos. Eu e meu marido trabalhamos na roça e minhas filhas também ajudam na época da colheita do caqui. Se o povo se conscientizar e fizer por onde a coisa vai mudar, vamos viver a natureza senão vamos ficar sem água, sem ar e queimados pelo efeito estufa, se o povo continuar desmatando, queimando, construindo vários condomínios e destruindo a natureza.

Na minha roça não deixo ninguém caçar, pegar passarinhos e tenho visto muitas espécies de pássaros retornando. Jamais imagino largar a roça, não quero viver em outro lugar.

Rita de Cassia Caseiro - Secretária e Gestora do Telecentro
Associação de Agricultores Orgânicos da Pedra Branca - Agroprata
www.agroprata.blogspot.com ou www.organicosriodaprata.blogspot.com

Evento da Badulaque Produções no Teatro Arthur Azevedo.

Ore! Participe e Divulgue esse evento.

quinta-feira, 20 de agosto de 2009

Nossas escolhas afetam nossas decisões?

Deus sempre tem boas propostas, o que precisamos, é ter consciência, que tudo que temos hoje, é resultado de escolhas que fizemos algum dia.


Deus está decidido a nos promover, escolhemos coisas erradas porque não investimos tempo para ouvi-lo. Escolhas erradas podem custar nossas vidas e afetar a dos outros. A escolha de Adão e Eva afetou toda humanidade.

Precisamos ter cuidado com as vantagens, é muito fácil errar quando elas são volumosas, quando o fim parece proveitoso e requer pouco esforço. Podemos conhecer o bem e o mal e ainda assim fazer a escolha certa. Deus nos deu livre arbítrio, a forma de nos livrar do erro é através de orientação.

Não gaste tempo alimentando sentimentos que conduzem a morte. É preciso ser sensível para perceber o que vem de Deus.

Davi observou uma mulher, sabia que era casada, mas se deixou envolver tanto que ficou insensível a ponto de pecar.

Aquilo que vemos tem poder de nos influenciar. Precisamos nos arrepender rápido quando entendemos que nossa escolha foi errada. Evitaremos sofrimentos se estivermos sensíveis para fazer a escolha certa.

Deus nos mandou escolher entre a vida e a morte, mas nos orientou a optar pela vida. Nossas escolhas demonstram se amamos ao Senhor.

Decida fechar os olhos para o que tem lhe atraído e afastado de Deus, isso é uma escolha!
Estou aqui para ajudar, não sou guru,mas tenho um Espírito,que vem da parte de Deus,Espírito Santo.
Você também pode ter este mesmo Espírito em você, isso é uma escolha.

Graciano Caseiro – Colunista, Divulgador e Comunicador

www.gracianocaseiro.blogspot.com

A vossa palavra seja sempre agradável...


A vossa Palavra seja temperada com sal...

Colossenses: 4.6
“A vossa palavra seja sempre agradável, temperada com sal, para que saibais como vos convém responder a cada um. Gosto de conversar. Não vejo o tempo passar quando estou a participar de um bom diálogo. Entretanto, lembro que meu pai sempre dizia que podemos dizer uma coisa muito dura para uma pessoa e ela continuar nossa amiga ou então sermos até agredido em conseqüência do que dissemos”.

O nosso texto fala sobre esta realidade. Paulo tinha consciência do fato de que o que falamos tem conseqüências a todos os níveis. É por este motivo que adverte à Igreja no sentido de ter uma palavra agradável. Ter uma palavra agradável, não significa concordar em tudo com os demais. É simplesmente saber dizer as coisas. Diante deste texto encontro as seguintes verdades para a minha vida:

O meu modo de falar deve preservar as pessoas e nunca destruí-las. Paulo afirma que o meu modo de falar deve ser temperado com sal. O sal é agente de preservação. Não permite que os alimentos se estraguem. Sendo assim, o meu falar não poder causar estrago na vida das pessoas. Meu falar deve edificar e preservar as pessoas. Uma palavra temperada com sal deve ser no ponto. Meu falar não pode ser insípido, mas também não pode ser salgado demais. Ele deve ser no ponto certo para preservar e dar sabor à vida das outras pessoas.

Tenho que tomar cuidado para que as minhas palavras não sejam desagradáveis. Quero iniciar pela negativa. Se a minha palavra deve ser sempre agradável é porque há outra forma de falar. Há um modo desagradável de ser. Sendo assim, é preciso lutar para que o falar seja sempre temperado com sal. É necessário esforço para que o falar seja agradável. O meu desejo é poder sempre falar de modo agradável e isto não significa utilizar a gramática corretamente, é ser educado e gentil para com os demais.

A outra lição que encontro neste texto é que o meu falar deve ser sempre com sabedoria. Ele deve ser temperado com sal para que eu saiba como convém responder. Deve ser temperado para que eu tenha sabedoria em responder para não criar confusão. Eu preciso saber o que vou responder. Não é simplesmente ter uma palavra bonita e um grande vocabulário é saber como dizer as coisas. Não é ser um intelectual. É ser uma pessoa com as palavras certas na hora certa. É ser alguém que diz o que deve ser dito com sinceridade e singela de coração. Numa sociedade onde a palavra tem perdido o seu valor, é necessário manter-se fiel ao ensino bíblico. É fundamental ter uma palavra doce e amável que dê sabor à vida dos outros.

Vamos orar: Senhor Jesus, que as minhas palavras sejam edificantes como as tuas. Que no meu dia-a-dia, eu possa contagiar as pessoas e motivá-las a continuar na caminhada da vida. Que eu possa ter palavras de esperança e que nunca a minha linguagem venha a ferir o meu próximo. Que as palavras da minha boca possam sempre Ti agradar e também agradar ao meu semelhante. Ajuda-me na caminhada da vida para que eu tenha sabedoria no falar. Esta é a minha oração em nome de Jesus. Amém.

Graciano Caseiro – Colunista, Divulgador e Comunicador

A vossa palavra seja sempre agradável,

www.gracianocaseiro.blogspot.com

Galera da roça reunidos


A cada reunião. vem uma história e a cada hora esperando e lembrando o que aconteceu, sem limites, sem razão e sem fronteiras.

Os Meninos da Serra


Vem surgindo na roça.
O roceiro e seus amigos cantarolando, plantando sementes nesse imenso sertão, nesse imenso clarão das matas do Mattuto Caboclo.
Eis os caboclos do Maciço da Pedra Branca posando para o futuro. Odacir, Graciano Caseiro e Mario.

Eu e minha esposa Rita


O amor é lindo. Estamos passeando no Maciço da Pedra Branca.

domingo, 16 de agosto de 2009

Jardim orgânico das delícias

Matéria gentilmente cedida pela Equipe Malagueta

Jardim orgânico das delícias
Publicado em 26 março 2009
Tags: Informativo 93

Alice Waters foi atendida. A chef e ativista em prol da alimentação orgânica lançou durante a campanha presidencial dos Estados Unidos um desafio para o novo presidente: plantar um jardim orgânico na Casa Branca. Dois meses após a eleição de Barack Obama, a primeira-dama Michelle Obama anunciou que irá atender ao pedido de Alice. A família do presidente vai passar a se alimentar de alimentos sem agrotóxicos, cultivados no jardim de casa.

Michelle afirmou que o mais importante desta iniciativa é educar as crianças sobre comida saudável e fresca, numa época em que doenças crônicas como obesidade e diabetes afetam a população. Mas a primeira-dama enfatizou que nem todos os americanos teriam condições de plantar uma horta para consumo próprio. Então, o exemplo é uma estratégia para incentivar a redução de alimentos processados, o ato de cozinhar com mais freqüência para a família e incorporar mais frutas e vegetais na dieta.

A decisão de Michelle provocou um questionamento sobre o investimento pesado no marketing da palavra "orgânico". Mark Bittman, jornalista do New York Times e autor do livro "Food Matters: A Guide to Conscious Eatin", destaca que orgânico não é, necessariamente, sinônimo de seguro, saudável, justo, bom e étnico. Ele aponta que o mercado de orgânicos é um grande negócio que não para de se expandir. Dados recentes da Organic Trade Association estimam que o comércio de alimentos e bebidas movimentou US$ 16,7 bilhões de dólares, em 2006.

Bittman indaga que para muitas pessoas, bombardeadas pelo marketing e publicidade alimentar, comer bem significa incluir orgânico no prato. Ele cita uma afirmação da nutricionista e professora da Universidade de Nova York, Marion Nestlé, que chama atenção para os industrializados "naturais": "junk food orgânico continua a ser junk food".

Para Carlos Braghini, autor do livro Ecologia Celular - que aborda o papel da alimentação e do meio ambiente para a longevidade -, o tema orgânicos deve ser uma discussão ampliada. "Há uma corrente de pensamento que defende a seguinte reflexão: um salmão orgânico, alimentado com ração orgânica não é o mesmo alimento que um salmão selvagem, pescado em alto mar. O mesmo vale para uma galinha alimentada com ração de soja orgânica e uma galinha criada solta que cisca minhocas e come milho (algo que ela foi projetada pela evolução a fazer). Um cookie orgânico nunca terá o mesmo valor nutricional que uma maçã, mesmo que a fruta não seja orgânica", explica.

Os ativistas dos orgânicos estão entusiasmados com a decisão da primeira-dama. Eles esperam que a medida seja a maior precursora de mudanças políticas em relação ao sistema alimentar americano, hoje baseado em subsídios para grãos como milho e soja. A ambição deste grupo é que aumente a demanda por alimentos frescos, locais e orgânicos. Alice Waters, considerada a mãe americana do movimento Slow Food, quer mais do que um jardim. O próximo pedido já foi feito: introduzir alimentação saudável nas escolas. Já o jornalista Michael Pollan propôs para o presidente Obama uma reforma no sistema alimentar. A prioridade, segundo o jornalista, é a diversidade e comida regional.

A notícia também agradou entusiastas brasileiros. Para a diretora do site Planeta Orgânico, Maria Beatriz Martins, a iniciativa de plantar uma horta orgânica na Casa Branca terá um efeito multiplicador. "Tenho certeza que a medida será uma motivação para inúmeras famílias. Afinal, não é qualquer setor que tem o presidente da república dos Estados Unidos como formador de opinião. Parabéns ao casal Obama", declarou.

Carlos Braghini aponta que os governos são os principais responsáveis por permitir que comida ruim seja mais barata que comida saudável. "Qualquer iniciativa de governo que vá na direção de uma alimentação saudável é louvável e merece nosso aplauso", justifica. Na opinião do autor, o caminho mais seguro para o Brasil seria avançar nas práticas de agricultura familiar. Nessa direção, o Ministério de Agricultura e Desenvolvimento Agrícola (MDA) promove há cinco anos a Feira Nacional de Agricultura Familiar, que estimula a produção e a cultura local. Talvez a Granja do Torto possa ter seu jardim com frutas e hortaliças cultivadas sem agrotóxicos.

A chef e consultora Ana Pedrosa, que atua há mais de 25 anos com alimentação natural, também comemora a iniciativa da família Obama. "Essa ação nos reporta ao passado, quando podíamos plantar, colher e comer. Hoje, já não temos esse privilégio. É uma oportunidade para consumir alimentos de pequenos produtores, valorizando a economia local e a sustentabilidade", diz.

Da mesma forma que a primeira-dama está preocupada com a alimentação infantil foi esse o motivo que levou Ana a descobrir o universo da comida saudável, integral, fresca e orgânica. "Assim que tive filhos comecei a me preocupar com a alimentação deles. Venho de uma família de exímias cozinheiras e queria transmitir o valor da comida bem feita e com qualidade, sem gorduras e processados para eles. Daí, comecei a pesquisar sobre o assunto e acabei me envolvendo profissionalmente", conta a chef, formada pelo Natural Gourmet Institute e uma das primeiras no Rio de Janeiro a comercializar salgados e quentinhas integrais.

Os entusiastas dos orgânicos nos Estados Unidos têm consciência dos entraves políticos e econômicos para implantar uma dieta baseada na redução de alimentos industrializados. "Não há infra-estrutura jurídica para implantar um modelo sustentável", defende Pollan. Há também questões como o abastecimento da população com comida barata e em abundância e os subsídios agrícolas do governo americano para grãos como soja e milho.

Comer uma comida autêntica com qualidade, conectada ao meio ambiente e aos agricultores é uma tendência observada com destaque na mídia, na fala de chefs, acadêmicos, pesquisadores e escritores. Se é orgânico ou não, se é local ou global, se é saudável ou prazeroso; o cidadão que se alimenta precisa responder a uma série de questões. Entretanto, o que é fresco, local e variado é uma oportunidade de comer melhor. E isso não é uma lição atual, faz parte das tradições alimentares. O desafio é aplicar essa prática à vida urbana, cotidiana e frenética.

Para a chef Ana, existem alimentos do dia a dia ricos em sabor e nurtrientes que não são valorizados na dieta. "Você pode comer melhor e reeducar sua família com vegetais preparados de maneira diferenciada", indica. É o caso da batata-doce, das abóboras e do inhame. Ana ensina duas receitas deliciosas para estimular o paladar e o interesse em buscar uma alimentação prazerosa e saudável.

Torta integral recheada com abóbora

Ingredientes
1 xícara (chá) de farinha de trigo integral
1 xícara (chá) de farinha de trigo branca
1 xícara (chá) de farinha de castanha do Pará
¼ de xícara (chá) de água
Sal
½ xícara (chá) de óleo
Purê de abóbora japonesa
Lascas de coco ralado ou em flocos

Modo de preparo:
Toste as castanhas em uma frigideira e depois triture-as no processador ou liquidificador. Pronto, eis a farinha de castanha. Feito isso, misture em um recipiente as farinhas (integrais, refinada e de castanha) e amasse até formar uma farofa. Regue delicadamente com a água e vá amassando com as mãos até formar uma massa homogênea, sem grudar nas mãos.

Leve à geladeira e deixe descansar por 30 minutos. Depois abra em uma forma de torta e leve para assar em forno médio, pré-aquecido por 10 minutos. Assim que estiver assada, retire do forno.

Para o recheio, tempere o purê com a especiaria de sua preferência, acrescente duas colheres de açúcar cristalizado, cravo e canela a gosto. Cubra com as lâminas de coco e leve novamente ao forno por 10 minutos (no máximo). É uma receita criativa, prática e saborosa.

Batata doce para o café da manhã
A chef Ana sugere a batata-doce cozida em água aromatizada com cravo, canela, sal e açúcar. Também pode colocar gengibre para ficar apimentada. Deve ser cozida com a casca. Depois de pronta, corte em rodelas e sirva. Pode ser acompanhada com melado, mel, manteiga ou azeite. Imperdível esse teste.

Equipe Malagueta
Texto: Juliana Dias
Foto e edição de imagens: Carolina Amorim
Ilustração: Alexandre Cavalcanti
Revisão: Juliana Esteves e Viviana Navarro

Fonte: Equipe Malagueta - www.malaguetacomunicacao.com.br

segunda-feira, 10 de agosto de 2009

Levar as pessoas ao conhecimento

Poemas , poesias e poeta

Vamos Evangelizar! Jesus é a Solução de Paciência.



Evangelizar é anunciar a mensagem do evangelho de forma específica.
Uma atividade que ocupou o pensamento de Jesus foi a Obra de evangelização; assim é que Ele preparou os seus discípulos para essa tão grandiosa missão. Hoje, a responsabilidade é nossa e, para isto, devemos estar devidamente preparados, conscientes do significado, conteúdo e propósito da evangelização dentro do plano de Deus. Jesus mesmo afirmou:"Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim"(Jo 14.6).
"Quão formosos sobre os montes são os pés do que anuncia as boas-novas, que proclama a paz, que anuncia coisas boas, que proclama a salvação, que diz a Sião: O teu Deus reina!"(Is 52.7)
Vamos como crentes e discípulos de Jesus desejar como Ele a salvação dos homens, devemos empenharmos de corpo e alma nesta grande e gloriosa tarefa, sendo mais um evangelista convicto. Que o Dia 7 de Setembro seja o Dia da Libertação do Povo.

Graciano Caseiro - Apresentador e Coordenador da Cruzada de Evangelização
"Jesus é a Solução de Paciência" - Zona Oeste do Rio.

sexta-feira, 7 de agosto de 2009

Gripe de 1918 - Identica de 2009



Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Vírus da gripe espanhola reconstituído
A Gripe de 1918 (frequentemente citada como Gripe Espanhola) foi uma pandemia do vírus influenza que se espalhou por quase toda parte do mundo. Foi causada por uma virulência incomum e cepa mortal do vírus Influenza A do subtipo H1N1.
A origem geográfica da pandemia de gripe de 1918-1919 é desconhecida. Foi designada de gripe espanhola, gripe pneumónica, peste pneumónica ou, simplesmente, pneumónica.
A designação "gripe espanhola" deu origem a algum debate na literatura médica da época, que talvez se deva ao fato de a imprensa na Espanha, não participando na guerra, ter noticiado livremente que civis em muitos lugares estavam adoecendo e morrendo em números alarmantes.
A doença foi observada pela primeira vez em Fort Riley, Kansas, Estados Unidos da América em 4 de Março de 1918,[1] e em Queens, Nova Iorque em 11 de Março do mesmo ano.
Os primeiros casos conhecidos de gripe na Europa ocorreram em Abril de 1918 com tropas francesas, britânicas e americanas, estacionadas nos portos de embarque em França.
Em Maio, a doença atingiu a Grécia, Espanha e Portugal. Em Junho, a Dinamarca e a Noruega. Em Agosto, os Países Baixos e a Suécia. Todos os exércitos estacionados na Europa foram severamente afectados pela doença, calculando-se que cerca de 80% das mortes da armada dos EUA se deveram à gripe.

Evolução da pandemia
A pandemia desenvolveu-se em três ondas epidémicas:
• A primeira, mais benigna, termina em Agosto de 1918;
• A segunda inicia-se no outono e termina entre os meses de Dezembro e Janeiro, tendo sido de extraordinária gravidade, afetando uma grande parte da população e com uma taxa de letalidade de 6 a 8%;
• A terceira e derradeira, começa em Fevereiro de 1919 e termina em Maio do mesmo ano.
A pandemia, caracterizou-se mundialmente pela elevada morbilidade e mortalidade, especialmente nos sectores jovens da população e pela freqüência das complicações associadas. Calcula-se que afetou 50% da população mundial, tendo matado 20 a 40 milhões de pessoas, pelo que foi qualificada como o mais grave conflito epidémico de todos os tempos. A falta de estatísticas confiáveis, principalmente no Oriente (como China e Índia) pode ocultar um número ainda maior de vítimas.
É provável que o vírus responsável pela pandemia esteja relacionado com o vírus da gripe suína, isolado por Richard E. Shope em 1920.
Em Portugal, verificou-se uma elevadíssima taxa de mortalidade, com duas ondas epidémicas e uma ocorrência muito marcada entre os 20 e os 40 anos, que terá causado cerca de 120 000 mortos[2].
No Brasil a doença chegou em setembro de 1918. No dia 24 daquele mês a Missão Médica enviada pelo país para ajudar no esforço de guerra francês foi atingida pela gripe no porto de Dacar, Senegal, que à época era colônia francesa. No mesmo mês chegou ao país o paquete Demerara, vindo da Europa, e que é apontado por alguns autores,[3] como o primeiro navio portador do vírus para dentro do Brasil. Em poucos dias a epidemia irrompeu em diversas cidades:Recife, Salvador e Rio de Janeiro, chegando em novembro de 1918 à Amazônia. Foram registradas em torno de 300 mil mortes relacionadas à epidemia. A doença foi tão severa que vitimou até o Presidente da República, Rodrigues Alves, em 1919.
Personalidades brasileiras vítimas da gripe
• Rodrigues Alves - morto na iminência de seu segundo mandato como Presidente da República.
• Belfort Duarte - futebolista
• Anália Franco - educadora
• Eurípedes Barsanulfo - educador e médium espirita
Personalidades portuguesas vítimas da gripe
• Amadeo de Souza-Cardoso - pintor modernista
• Pedro Blanco - Compositor Pianista (Leon 1883 - Porto 1919)
• António de Lima Fragoso - Compositor Pianista (1897-1918)
Referências
1. ↑ Avian Bird Flu. 1918 Flu (Spanish flu epidemic)
2. ↑ http://dn.sapo.pt/inicio/interior.aspx?content_id=624828 Gripe Espanhola foi provocada por um vírus das aves
3. ↑ http://www.anpuhsp.org.br/downloads/CD%20XVII/ST%20III/Liane%20Maria%20Bertucci-Martins.pdf FRAGMENTOS DO DISCURSO CIENTÍFICO NA GRIPE ESPANHOLA
Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Gripe_de_1918

A Educação Quadrangular



A Educação na Escola Bíblica
“Que as crianças... sejam carinhosamente instruídas nos princípios Cristãos”
Nos primeiros dois séculos da era Cristã, a Igreja obedeceu a uma ordem a de ensinar. Porém, do terceiro século em diante, a Igreja cresceu muito e a Obra de Educação Cristã não acompanhou este crescimento, milhares de pessoas foram batizadas sem instruções. Daí muitas práticas erradas entraram no cristianismo.
A educação cristã na Igreja local não é só responsabilidade do Pastor
(a). Em todas as Igrejas do Evangelho Quadrangular há um Departamento de Educação Bíblica, DEBQ, o seu propósito é promover a comunhão, ser agente de evangelização e proporcionar o ensino. Essa é a parte essencial da educação. O grande inimigo da salvação dos homens, a meu ver, jamais criou uma forma mais eficaz de extirpar o cristianismo do mundo do que persuadir os homens de que é incorreto ler a Bíblia nas Escolas Bíblicas de nossas Igrejas. Convido você a uma empolgante viagem, inesquecível e impactante, que ocorreu no último dia 9 de Dezembro, que foi o maravilhoso Encontro Regional da DEBQ na Igreja do Evangelho Quadrangular, da Estrada do Campinho em Campo Grande, da Pra. Marinete S. Ferreira.
Um evento, sem sombra de dúvida, fascinante, incomparável e especial para o Povo Quadrangular da Região 820. Com o tema “Entendes tu que Lês?” e a divisa que se encontra em Cl.3:16 que diz:”Habite ricamente em vocês a Palavra de Cristo, ensinem e aconselhem-se uns aos outros com toda a sabedoria”.
Os assuntos abordados pelos convidados eram: “Auto-Estima” e “O Valor Maior”, com Leidiana Brandão(IEQ São Basílio); “Dicas para conquistar e manter seus alunos no DEBQ” com Cristiane D. Fernandes(IEQ Santa Maria); “O Batismo com o Espírito Santo?” com Marivaldo J.de Jesus (IEQ em Paciência); “Crianças e Juniores – O que fazer no Grupo Missionário e no DEBQ?” com a Coordenadora Regional de Crianças, Nadir Malavasi; “Evangelismo – Aplicação da Palavra” com Rita de Cássia Carreiro(IEQ Vítor Alves); “Como descobrir meus Dons?” com Ana Lúcia C.Rimes(IEQ Vítor Alves) e para concluir foi aplicado um “Teste Vocacional” por Jaemilson R.dos Santos(IEQ Vítor Alves).
Não é por acaso que começamos com uma viagem definindo como professores que vem interagindo uns com os outros, do qual tiveram a oportunidade de compartilhar suas experiências e ao mesmo tempo aprender um pouco mais sobre assuntos que não tinham conhecimento. Traçar cenários, fazer projeções, antever e diagnosticar as tendências para o ano de 2007, são principais metas da Diretoria Regional.
A comunhão, união e planejamento estratégico fazem parte de uma nova etapa. “Quais os investimentos que devemos efetivar?”, “O que esperar das Lideranças e dos Pastores (as) da Região 820 em 2009?”, Essas e outras perguntas necessitam de uma resposta, do qual deveríamos buscar entender para avaliarmos e consolidar a Educação na Região da Zona Oeste Carioca.
Comentários A Secretária Regional da DEBQ, relata: ”...A princípio estou aprendendo bastante coisas que eu não sabia”. Maria José (IEQ de Paciência) “...Achei maravilhoso, é uma oportunidade para novas pessoas estarem falando de Deus, despertar mais pessoas que estão paradas, hoje tivemos lideranças, visitantes, precisa continuar sempre esse tipo de evento sobre educação cristã”.
Que tipo de dinâmica podemos aplicar na DEBQ? Diria, a dinâmica do espelho que foi abordada, pois causa bastante impacto, os professores tem que trabalhar a auto-estima de seus alunos?
Leidiana Brandão (IEQ São Basílio) A anfitriã, fala: “...A nossa expectativa é que a nossa Região 820, possa se impactar e absorver as novidades com muita fidelidade e que no próximo ano, tenhamos algo maior e grandioso na presença do nosso Deus”.
Pra. Marinete S. Ferreira (IEQ Estrada do Campinho) “...Foi bom amei!”
– Laise. “...Amei o evento”
– Kimberte “...Eu adorei o evento, desde a organização até a programação, parabéns, por escolherem pessoas abençoadas para nos abençoar e a irmã Mônica por tal liderança”.
Ana Jéssica (IEQ São Basílio) “...Foi muito bom, estudos maravilhosos, pena que o tempo é pouco para podermos esclarecer melhor, mas tudo vale como experiência, bem organizado, bem representado e abençoado. Não esperava tanto, para mim foi um evento muito importante em que todos os Pastores(as) deveriam participar também, pois a Região 820 está crescendo e precisa cada vez mais aperfeiçoar na educação, com certeza todos estão saindo abençoados”.
Pra. Delurdes dos Santos Abreu ( Superintendência Regional – Região 820)
Um ganhador respeita e admira quem sabe mais, ouve e aprende. Um perdedor resiste a quem sabe mais e se fixa em seus defeitos. Um ganhador se fixa na parede toda. Um perdedor se fixa “no ladrilho que lhe cabe colocar”. Jesus veio ao mundo para vencer e fazer de nós um vencedor. A escolha só pertence a você. A verdade é que Deus pode ser conhecido.
Sobre isso, Jesus testemunhou: ”Esta é a vida eterna: que te conheçam, o único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo, a quem enviaste”. (Jô 17.3).
Martinho Lutero, afirmou: ”Minha preocupação é que as escolas se revelem como os maiores portais do inferno, se não trabalharem com afinco no ensino das Sagradas Escrituras, gravando-as no coração. Não aconselho ninguém a colocar seu filho debaixo da autoridade de quem não tem a Bíblia como autoridade maior”.
A forma Bíblica para levar às crianças e pessoas ao conhecimento da Palavra de Deus é ensinar-lhe a Palavra Sagrada. Precisamos fincar e manejar bem a espada do Espírito bem no coração dos homens através do amor, da fé e do ensino. Para nossa Igreja todo dia deveria ser Dia de Ensinamento, deveríamos ser gratos mesmo em meio aos problemas. O apóstolo Paulo disse: ”Minha alegria transborda em todas as tribulações” (II Co.7.4).
Faça um grande favor a si mesmo, Pastores (as), Professores (as), Mestres, e os Alunos: “Não orem por uma vida fácil. Orem a Deus que os faça mais fortes. Não orem pedindo que os desafios sejam compatíveis com sua força, mas que a sua força esteja à altura dos desafios” (Philips Brooks).
Reflita nisto, e deixe que Ele faça uma grande cirurgia no seu peito, não no corpo, mas na alma, trocando o seu coração por um novo, que durará por toda eternidade. Está escrito, “Jesus é o mesmo, ontem, hoje e eternamente”. (Hebreus 13.8).

Graciano Caseiro
Colunista, Divulgador e Comunicador
www.gracianocaseiro.blogspot.com/ gracianocaseiroproducoes@gmail.com/

O Caqui da Pedra Branca - @groprata

O Caqui da Pedra Branca

Publicado por editor em 23 de julho de 2009

O maior parque ecológico do Rio de Janeiro, localizado na Zona Oeste, a parte mais alta da cidade, é protegido por cerca de 150 famílias de pequenos agricultores.

quarta-feira, 5 de agosto de 2009

Qual a sua Missão neste lugar?


No feriado de 7 de Setembro.Vai sair para algum lugar?
Se faltar alguma coisa, passe lá na Cruzada de Evangelização “Jesus a solução de Paciência.
Confira ai: a partir das 8 da manhã - Tudo para a melhor festa com Louvores, Festival de Dança, Serviços de Ação Cidadania, Teatro de Fantoche, Barraquinhas Típicas, sorteios de vários brindes.
Há! Não esqueça da Palavra de Deus, afinal, todos precisamos ouvir o que Deus fala ao nosso coração, ninguém é de ferro.

Cruzada de Evangelização Jesus a solução de Paciência.
Local: Rua Pedralva, 28 – Parque Estoril, 7 de Abril, em frente a Igreja do Evangelho Quadrangular de Paciência.

Realização: Pastora Delurdes dos Santos Abreu e Igrejas da Região 820.

Informações: 21-3314 3232

BLOG: www.gracianocaseiro.blogspot.com/
Entrada Franca!


Agricultores Orgânicos do Rio da prata em crescimento








Histórico - AgroPRATA

Recentemente aconteceu um censo que indicou o seguinte resultados na região. Existem 25 associados na Associação de Agricultores e Produtores Orgânicos do Maciço da Pedra Branca (Agroprata),somando a agricultura familiar aproximadamente 150 famílias de pequenos agricultores e produtores do parque estadual da pedra branca, através da adoção de práticas orgânicas, do beneficiamento da banana e do caqui e da conservação do ecossistema local. Temos um número de 3.800 moradias na região e aproximadamente 11.560 pessoas residentes naquela área conhecida como Point da Gastronômia Carioca.

Perspectivas: - ampliar o número de famílias participantes e envolver os jovens. - fortalecer o processo associativo e cooperativo dos produtores e agricultores.

- atrair novos consumidores. - estreitar parcerias com a sociedade civil e os órgãos públicos.

Conquistas: - ações conjuntas - a adoção de trabalho em mutirão para manejo dos bananais, elaboração de caldas orgânicas e compostagem são soluções para a falta de mão-de-obra, além de fortalecerem os vínculos entre os componentes do grupo. Atualmente, eles produzem a Banana Passa, o Caqui Passa e sua mais nova experiência Vinagre de Caqui.

- mulheres na orgânica - várias agricultoras estão desidratando banana ,caqui e vinagre de caqui agregando valor ao que produzem. Implantada a Associação dos Agricultores Orgânicos da Pedra Branca, comercialmente denominada (@groPRATA).

Em Novembro de 2000, os agricultores do rio da prata de campo grande, resolvem criar a sua Associação para produzirem e cultivarem alimentos orgânicos, trabalhando pela conservação e recuperação ambiental do Maciço da Pedra Branca, pelo lado do Rio da Prata em Campo Grande, RJ.

Oficialmente na data de 18 de Novembro de 2003, foi criada e Registrada na Receita Federal sob o CNPJ nº 05.437.129/0001-85. Atualmente, a Associação tem mais de 25 associados. Existem hoje sócio-fundadores e sócio-efetivos.

Sua localização é na estrada da Batalha, 204 ou caminho da virgem Maria. Como o local é reconhecido pela população local.

Na feirinha Orgânica na EMATER em Campo Grande: Encontramos os produtores vendendo legumes, frutas e verduras fresquinhas cultivadas sem o uso de agrotóxicos, sem adubos químicos e livres de transgênicos. Por isso, trazendo mais saúde pra você, sua família, para o povo da zona oeste e todo o nosso planeta. Também temos laticínios orgânicos, peixes criados com alimentos orgânicos, frangos e ovos produzidos sem hormônios e antibióticos, mel orgânicos, sucos, vinhos e muito mais. Para a natureza as aparências nunca enganam produto e alimento orgânico. Melhor para a vida, produzido em harmonia com o meio ambiente.

Todos os sábados das 7 às 13 horas na Av. Marechal Dantas Barreto, 95ª(rua atrás do estacionamento do west shopping) prédio da Emater em Campo Grande, RJ.

Rita Caseiro (Secretária e Gestora do Telecentro) Informações: 21-3394 4619/ 2394 1246/ Segunda à Sexta (Somente das 14 às 18 horas) 9943 9537/ 8576 0791 -

Graciano Caseiro – Diretor de Comunicação e Divulgador (21) 9945 2606.

e-mail: aaorporg@gmail.com / gracianocaseiroproducoes@gmail.com

BLOG: www.agroprata.blogspot.com/ www.organicosriodaprata.blogspot.com/

Amigos do Projeto Craque da Bola

Oportunidades para quem joga futebol

O Projeto Amigos do Craque da Bola dá oportunidades para as crianças carentes de diversos bairros e vilas da Capital do Rio de Janeiro, tendo o esporte, a educação, a cidadania como agente transformador, estimulando a inclusão digital e social. Na foto ao lado temos alguns desses inumeros amigos que são voluntários do Projeto Craque da Bola.

A iniciativa conta com cerca de “alguns” agentes voluntários, chamados “Amigos Craque da Bola”, indicados pelas associações de moradores, associações de agricultores orgânicos de cada local. Cada comunidade recebe dos voluntários um kit, doado por empresas privadas parceiras do programa, composto por bola de futebol de campo e de salão, bola e rede de vôlei, apito e bomba de ar, e recebe a supervisão dos profissionais de educação física das Universidades da localidade na realização das atividades esportivas.

Nei Barros – Bombeiro e ex-jogador de futebol

Email: neibarrosrio@gmail.com/

Nei Barros ex- jogador de Futebol







Jogador Nei Barros na época da Escolinha dos Aliados e no Atletico Goianiense.

“PROJETO CRAQUE DA BOLA” NA ZONA OESTE.





Nei Barros e o Projeto Craque da Bola
Antonio Carlos de Oliveira Barros, conhecido no meio do futebol arte como, NEI BARROS, lateral direito, nos anos 70, começou sua carreira nas divisões de base do Botafogo F.R., time carioca, no qual lhe deu a oportunidade de ser Campeão Mundial na França, pelo Torneio de Croix em 1973, atuando como lateral direito pelo Botafogo Futebol e Regata (divisão de base) conhecida como “O Glorioso da Estrela Solitária” e jogando também no time de base do Vasco da Gama, passando pelo Atlético Goianiense e Itumbiara de Goiás. Logo alcançou o sucesso nos campos Brasileiros. Após ter atuado nos campos de futebol, NEI BARROS, iniciou sua carreira na esfera militar, ingressando no Corpo de Bombeiros do Estado do Rio de Janeiro, e hoje prestes a ir para reserva cumprindo o seu tempo de serviço nessa briosa corporação.Sua paixão pelo futebol e o esporte em geral, a fé em Jesus Cristo e o desejo de implantar um Projeto para revelar novos talentos para o futebol arte de nossa região, fez com que NEI BARROS, transformasse sua conduta em uma maneira de ajudar o seu próximo, através do Projeto ”CRAQUE DA BOLA”. Sendo Nei Barros uma pessoa humanista, sua grande preocupação é com a formação de uma nova geração de jogadores. A visão do humanista NEI BARROS é por uma sociedade mais preocupada com aqueles que um dia brilharam nos campos de futebol e hoje não tem espaço dentro da mídia e dos clubes.
***Bate Papo***
QUE DIFICULDADE ENFRENTAM OS EX-JOGADORES ? QUAL A SOLUÇÃO PARA ISSO? “... A falta de formação do jogador como homem junto à sociedade, a desilusão de alguns jogadores que esperavam algo a alcançar e não obtiveram êxito, levou-me ao estágio de preocupação de como ele(s) poderia(m) sobreviver(em) ou ser(em) mais forte, para superar(em) aquela situação de um sonho não realizado, já que com a experiência direta com diversos casos, constatei que poucos ex-jogadores conseguiram superar esse trauma de não ter alcançado o auge das suas carreiras e outros se perderam ao ficarem no esquecimento”.
COMPARTILHE CONOSCO SUA EXPERIÊNCIA NOS CAMPOS DE VARZEA NA SUA ÉPOCA? - Tive o privilégio de nascer numa época onde poderia ser criança e ir para o campo de futebol. Pois havia espaço (vários campos de futebol nos bairros da Zona Oeste), tínhamos lazer e prazer de participar de uma pelada, com os times formados pelos nossos amigos, criando com isso uma geração de companheirismo e amizade.
QUEM SÃO OS SEUS AMIGOS DESSA ÉPOCA MARAVILHOSA? - Lembro-me com muito prazer de ter participado da Escolinha do Aliados, no qual compartilhei a minha infância com Robson, Gilson, Manoel, Edson, Dodô, Garrinchinha, Renato Guedes e Careca, meu primo, os quatro últimos falecidos e alguns outros.
COMO FOI SEU INGRESSO NAS DIVISÕES DE BASE DO BOTAFOGO F.R.? - Fui realizar um teste na Escolinha do Botafogo F.R., que treinava no Everest F.C. em Inhaúma, ali tive como orientador e professor, o saudoso NECA. Nessa época pela dificuldade trouxe-me uma experiência a que hoje tenha uma atitude de tentar ajudar outros que não tiveram seus sonhos realizados nos campos de futebol e na vida.
SEU PRIMEIRO JOGO COM A CAMISA ALVINEGRA? - Curiosamente, ao fazer o teste, o Botafogo F.R. jogaria contra o Flamengo no Maracanã. E o seu NECA, convocou-me e me escalou. Foi a primeira experiência como Jogador e a satisfação de pisar nos gramados do Estádio Mário Filho, e mais feliz por termos ganhado de 1 X 0 enquanto os profissionais ganharam de 6 X 0, o melhor de tudo eu tinha 13 anos e um futuro promissor.
QUAL FOI O TIME CAMPEÃO MUNDIAL NA FRANÇA? - Recordo com muita satisfação e respeito aqueles que há anos não vejo, mas o sentimento, a amizade, e a saudade faz me lembrar desses tempos áureos. Nossa equipe era composta por: Zé Carlos, Nei Barros, Carlinho, Bruno Ferreti e Dodô, Luizinho Rangel, Mendonça e Tiquinho, Leônidas, Antônio Carlos e Serginho. Tendo como técnico Professor NECA.
QUAIS FORAM SEUS COMPANHEIROS DE CAMPO? - Tivemos uma seqüência de categorias muito próximas, estávamos sempre juntos. Era o Mendonça, Luizinho Rangel, Antônio Carlos, Nivaldo, e outros.
QUEM VOCÊ LEMBRA DE JOGADORES QUE MARCARAM SUA CARREIRA? - Mendonça marcou-me muito pelo talento, o comportamento dentro das quatro linhas, com a sutileza no tratamento com a bola. Luizinho Rangel, esse é amigão, pelo caráter, pela postura, profissionalismo e seriedade. Baltazar, Artilheiro de Deus, amigo que tinha uma perseverança no Senhor Jesus. Exemplo de Fé nos campos de futebol.
QUEM VOCÊ TEM COMO MAIOR CRAQUE NO FUTEBOL BRASILEIRO? - Pele é incomparável, Zico, homem atleta, Romário, Artilheiro, Gerson, o canhotinha de ouro e Jair Furacão, atacante.
QUE CRAQUE DA BOLA VOCÊ LEMBRA E SÃO DA ZONA OESTE? - Na Zona Oeste, existe vários talentos, entre os que lembro estão, Fidélis, Tiquinho, Guga, Fabrício Carvalho, Dodô, Rogerinho, Arthurzinho, Dedei(In memorian), Demétrio(O melhor da posição), Joilson, Marquinho (Craque do Pão), Luiz Cláudio(Bimba), Luiz Cláudio, Palmeirinha, Vítor (Negão),e Pimentel. Paulinho Lubumba, Boquinha, Celso Loredo, Rubens, Eduardo (joga na Bélgica) entre outros.
QUAL SERIA A SELEÇÃO DE TODOS OS TEMPOS? - A seleção Tricampeã de 1970, incluiria a esta seleção o craque Romário.
COMO INICIOU SUA CARREIRA PARA REVELAR TALENTOS PARA O FUTEBOL? - Em 1992, juntamente com Professor Cebola (In Memorian), iniciou-se minha primeira Escolinha de Futebol no Luso Brasileiro Tênis Clube, em Campo Grande. Em 1996, iniciei a Escolinha de Futebol ”Jesus Salva”, no bairro Jardim Nova Guaratiba, em Campo Grande, RJ. Tenho a honra de ter realizado um trabalho social como Professor de Futebol no Censotraco (Centro Social para Trabalhadores Comunitários) coordenador pela Dona Adélia e Sr.Osmir. E em 1998, a Escolinha de Futebol do Vasco da Gama em Madureira, junto com o ex-jogador Nivaldo.
VAMOS FALAR SOBRE O SEU PROJETO CRAQUE DA BOLA? - Em 2007, surgiram algumas oportunidades de prepararmos um projeto que revelasse novos talentos para o Futebol do Rio de Janeiro, e um deles denominou-se Projeto “CRAQUE DA BOLA”, que visa incentivar jovens talentosos a praticarem com prazer um futebol arte. Estamos procurando apoio e parcerias de profissionais do ramo para unir idéias e discutir a melhor estratégia para esse projeto, sobretudo espero novos parceiros (empresários, técnicos de futebol, fisioterapeutas, professores de educação física e colaboradores).
QUAL O SEU OBJETIVO NESSE PROJETO? - Realizarmos uma Copa de Futebol de Campo na nossa região com a finalidade de treinar e encaminhar jovens na medida do possível para os Clubes. Termos palestras a fim de mostrar, orientar e disciplinar sobre a realidade da profissão. Dar oportunidades aos companheiros (ex-jogadores) voltarem a se sentir úteis no seu dia a dia. Mostrar a importância do Esporte (FUTEBOL), no seu lado coletivo, educacional e disciplinar. Esperamos proporcionar a integração de nossos jovens, através do futebol arte com a sociedade.
O QUE É AMIGOS DO FUTEBOL ARTE? - É um grupo de amigos que se reúnem uma vez por mês para elaborar eventos, discutir projetos para o esporte e a cultura. São pessoas que amam e dedicam seus tempos para aplicação, desenvolvimento e amor ao próximo. Entre eles temos, Maurão, Cirilo, Marialva, Léo Barros, Luciano Primo, Luciano Eduardo, Clóvis, M.Silva, Solange (Itaguaí), Neves, Aguinaldo, Graça Lucena, Cisneiros, Osmir, Chiquinho(Brito), Roni, Ernesto, Adauto(Mendanha), Odila, Petrungaro, Dunda, Grijau, Ronaldo, Rozani, Izabel, Paul, Verônica, Paulo, Lopes, Izaías, Fernandinho, Luiz Claudio, El Hayck, Pontes, Gean, Marcelo, Ordilane, Adalto Barros, Atila, Silvio, Dona Mona, Otacílio(Sta Cruz), Gilson, Silva, Edgar, Oswaldo, Rita de Cássia Caseiro, Roberto Moreira, Patrícia, Marcos(Brito), Narcizo, José L. Virgílio entre outros. Esses são os Amigos que incentivam o futebol arte em Campo Grande, Santa Cruz, e na Zona Oeste em geral.
CITE UMA PERSONALIDADE CARIOCA QUE AJUDA AO PRÓXIMO? - Um homem que me encantou pelo seu caráter e sua simplicidade e sua maneira humanista de viver, buscando sempre uma forma de ajudar os Portadores de Necessidades Especiais, quer seja através de contratação para trabalho ou através do apoio direto a prática esportiva de Deficientes Físicos (PORTADORES DE NECESSIDADES ESPECIAIS) falo de Otávio Leite, Deputado Federal.
SUA MENSAGEM A ESSA NOVA GERAÇÃO? - Que a Zona Oeste possam ter empresas que incentivem o esporte criando e dando oportunidades para a criação de novos talentos, e colaborando para a criação de empregos para os milhares de desempregados e os Deficientes Especiais. Que possamos dignificar o cidadão junto a seus familiares e aqueles que o cercam. Que os meus companheiros de farda tenham a certeza de que existe esperança, seriedade, e que possam confiar, que a fidelidade é uma prioridade fundamental na vida de todos que querem ajudar ao seu semelhante. Que tenham respeito uns pelos outros e que nessas eleições (2010) possam escolher seus representantes visando um Rio de Janeiro melhor, um Brasil cheio de esperança e que tenham memória daqueles que um dia brilharam em seus clubes e levaram alegria a sua cidade e aos seus lares.
SUAS PALAVRAS FINAIS DE CONSIDERAÇÕES? - Agradeço em primeiro lugar a Deus, a minha família, aos amigos, e ao amigo Graciano Caseiro que através do seu BLOG me deu essa oportunidade de recordar e sonhar não só com o meu passado, mas também com o meu presente e o meu futuro. Quero também lembrar dos bons tempos do Futebol Arte no Rio de Janeiro e espero que em 2009, sejamos incentivadores e colaboradores para gerações futuras na formação de novos CRAQUES DA BOLA.
Se desejar entrar em contato comigo, mande-me um e-mail: neibarrosrio@gmail.com;
GRACIANO CASEIRO Colunista, Divulgador e Comunicador. 21-3394 4619/ 9945 2606 e-mail: gracianocaseiroproducoes@gmail.com BLOG: www.gracianocaseiro.blogspot.com/

Jogador Demétrio - Ex-jogador da Seleção Brasileira e do Botafogo do Rio




Demétrio é o “CRAQUE DA BOLA”

Demétrio Coelho Filho, o Demétrio, nasceu no Rio de Janeiro em 28 de novembro. Começou sua carreira aos 9 anos de idade no Campo Grande A.C. Com 15 anos, já defendia o time profissional. Passou por diversas seleções de base do Brasil, e teve a glória de conquistar um título mundial de juniores com a camisa amarela. Defendeu também Botafogo-RJ, América-RJ, Operário-MS, Sobradinho, Cestal (Espanha), América de Rio Preto, Mogi Mirim, Botafogo (Ribeirão Preto), Santa Cruz e Noroeste de Bauru, onde parou em 1993 aos 30 anos. Casado e pai de dois filhos, é proprietário, junto com o pai, de uma empresa de reciclagem no Rio de Janeiro. Nos finais de semana, ainda bate a sua bola no time de veteranos do Botafogo carioca. "Jogador não pode viver de ilusão. Ainda bem que investi na minha carreira fora dos campos na hora certa. Sou muito feliz com o que faço e fico triste quando vejo antigos companheiros esquecidos".

Demétrio recorda o ano de 1983, em que despontou para a mídia na seleção brasileira de juniores, que conquistou dois títulos importantes: o sul-americano da Bolívia, e o Mundial do México. A vida de Demétrio mudou quando se transferiu para o Cestal, de Bilbao, time espanhol que defendeu por duas temporadas. Mesmo assim, no fundo do baú ainda é possível encontrar casos que só o futebol é capaz de proporcionar. “Que os jovens tenham uma formação em seu caráter, de humildade social e que no futuro se formem em cidadãos do bem”. Lendo a coluna Craque da Bola, percebeu a mensagem do qual o seu amigo Nei Barros direcionou se prontificando a participar do Projeto Craque da Bola, vendo a seriedade do trabalho que os mesmos fazem, dando oportunidade real da integração do jovem no esporte e na sociedade. Recordando Demétrio faz uma pausa para falar do passado. Recorda o ano de 1983, em que despontou para a mídia na seleção brasileira de juniores, que conquistou dois títulos importantes: o sul-americano da Bolívia, em que foi titular, e o Mundial do México, em que amargou a reserva de Dunga logo após a estréia. Não guarda mágoa de nada, muito menos de alguém. Mas faz uma consideração ao ser questionado por que não explodiu como tantos outros que estavam naquele time, como o próprio Dunga, o meia Geovani, e os atacantes Mauricinho e Bebeto. "Ao contrário de gente que tinha empresário forte, quem cuidava da minha carreira e da renovação dos contratos era o meu pai. Talvez por isso, mesmo jogando bem, permaneci no Botafogo por muito tempo, embora tenha sido emprestado algumas vezes pelo clube. Não foram raras as vezes em que vi jogadores ligados a empresários fortes chegando e, mesmo sem tanta capacidade, entrando no time imediatamente". A vida de Demétrio mudou quando se transferiu para o Cestal, de Bilbao, time espanhol que defendeu por duas temporadas. "Alcancei a estabilidade financeira que buscava". A retornar ao Brasil, seguiu com a bola em clubes médios e pequenos até parar definitivamente. "Cansei daquele mesmisse de assinar contratos curtos, com seis meses de duração no máximo. Como já tinha um certo suporte, resolvi investir na fábrica do meu pai e seguir outro rumo". Mesmo assim, no fundo do baú ainda é possível encontrar casos que só o futebol é capaz de proporcionar. Um deles aconteceu após a vitória brasileira por 1 a 0 sobre a Argentina, na decisão do Mundial de Juniores de 83. "Quando chegamos ao hotel após a partida, estávamos tão felizes que não medimos alguns de nossos atos. Da janela do quarto, eu e o Geovani começamos a atirar várias peças do uniforme da seleção, agasalhos, camisas e shorts. O povo, na calçada, delirava. No entanto, de repente o Geovani se lembrou que dentro de uma das calças lançadas para baixo estava guardado um cordão de ouro. Mas aí, já era tarde".

***BATE PAPO***

FALE DO INÍCIO DA SUA CARREIRA ESPORTIVA?

Demétrio – Comecei no Campo Grande A. C. aos nove anos com o professor Eli, irmão do Jogador de Basquete Algodão, foi aonde tive a formação do aprendizado de bater na bola, deixava a gente livre, e colocava sempre no time o pessoal com técnica, com 15 anos, já jogava no time profissional do Campo Grande A.C. Na época o treinador, Décio Esteves (in memorian). Hoje tenho a experiência de uma boa base, e por isso hoje apoio um trabalho sério do Professor NEI BARROS, do projeto Craque da Bola.

CITE O NOME DE ALGUNS AMIGOS DAQUELA ÉPOCA? Demétrio – Marquinho (Craque do Pão); Miguel Caquinho; Lúcio (Goleiro); Dedei Artilheiro(in-memorian); O Seis e Meia (Caíca, Maurício, Pitu, Márcio Chianca, Tom, Teteo, os metralha e outros;

DEMÉTRIO, CITE PARA OS INTERNAUTAS ALGUNS CRAQUES DA BOLA NA ZONA OESTE? Demétrio – Marquinho, Dedei, Rogerinho, Zinho, Cacu, Mendonça, Dodô, Luiz Cláudio, Nei Barros, Fidélis, André Silva, Moacyr, Sanches, Serginho, Brandãozinho, Tiquinho, Guga, Almir, Arthurzinho, Luiz Cláudio (centroavante), Fabrício Carvalho, Padão, Mozer, Pimentel, Cássio, Dedé, Wellington Monteiro.

QUEM VOCÊ TEM COMO CRAQUE DO FUTEBOL BRASILEIRO EM TODOS OS TEMPOS? Demétrio - Pelé, não tem comparação.

QUAL SERIA A SELEÇÃO DE TODOS OS TEMPOS? Demétrio - Seleção Brasileira de 1970, Tri-campeã.

COMO É VOLTAR AOS GRAMADOS NO MASTER DO BOTAFOGO? FALE PARA NÓS SOBRE O MASTER DO BOTAFOGO? Demétrio - Hoje para mim é uma terapia, rever os amigos, participando com o Mendonça, Hamilton, Nilson Dias, Josemar, Helinho, Vagner Pepe, Jerson, Edson, e outros, uma felicidade de poder jogar novamente, um futebol arte. Agradecendo ao treinador marcos falcon, pela visão de coletividade e com a preocupação de reunir os ex-jogadores dando uma postura de atleta cidadão.

QUE DIFICULDADES ENFRENTAM OS EX-JOGADORES QUANDO EM FINAL DE CARREIRA? COMO MUDAR ESSA SITUAÇÃO? Demétrio – Por ser uma profissão de glamorosa e no encerramento da mesma é que deparamos com uma nova realidade do mercado de trabalho altamente competitivo, temos a necessidade do conhecimento profissional geralmente o atleta quando no auge de sua profissão, não se preocupa em obter uma formação, porque acha que esse glamour não vai acabar.

CITE ALGUMA INSTITUIÇÃO QUE VOCÊ CONHEÇA DE DESTAQUE NO LADO SOCIAL? NA ZONA OESTE? Demétrio - O Rotary Club de Campo Grande, do qual o Sr. Demétrio, meu pai participa e também o Lions Club de Campo Grande, que ajuda ao próximo.

QUAL SUA OPINIÃO SOBRE O PROJETO CRAQUE DA BOLA? Demétrio – Lendo a coluna Craque da Bola, percebi a mensagem do qual o meu amigo Nei Barros direcionou. E logo me prontifiquei a participar do Projeto Craque da Bola, com a seriedade do trabalho que os mesmos se prontificam a fazer, dando oportunidade real da integração do jovem no esporte e na sociedade.

PALAVRAS FINAIS DE CONSIDERAÇÕES?

Demétrio - A Deus, aos meus Pais, a minha Esposa e filhos, ao amigo Nei Barros (Projeto Craque da Bola), e aos jogadores que participam no master do Botafogo F.R. ao BLOG do Locutor e Amigo Graciano Caseiro que me concedeu à oportunidade de recordar o passado, como também o meu presente. A minha mensagem para os leitores é: “Que os jovens tenham uma formação em seu caráter, de humildade social e que no futuro se formem em cidadãos do bem”.

NOME: Demétrio Coelho Filho, o Demétrio.

POSIÇÃO: Demétrio (ex-volante – meio campo).

CLUBES: Campo Grande AC, Botafogo-RJ, América-RJ, Operário-MS, Sobradinho, Cestal (Espanha), América de Rio Preto, Mogi Mirim, Botafogo (Ribeirão Preto), Santa Cruz e Noroeste de Bauru.

TÍTULOS: Campeão Sul americano e Mundial - 1983 (Seleção Brasileira); Campeão da Costa Rica – 1987 (Botafogo F.R.);

Para entrar em contato com Demétrio, envie e-mail: recipelfer@yahoo.com.br

***GRACIANO CASEIRO*** Colunista, Divulgador e Comunicador.

Tel: 21-3394 4619 / 9945 2606

e-mail: gracianocaseiroproducoes@gmail.com projetocraquedabola@gmail.com

BLOG: www.gracianocaseiro.blogspot.com/

segunda-feira, 3 de agosto de 2009

Programas e Projetos de Atividades para Deficientes



- Craque de Roda - Programas & Projetos de Atividades Motoras para Deficientes -
INTRODUÇÃO
A Craque de Roda - Programas & Projetos de Atividades Motoras para Deficientes é um projeto do Comunicador, Divulgador e Colunista, GRACIANO CASEIRO e do ex-jogador de Futebol e Bombeiro NEI BARROS. Tem como finalidade proporcionar as pessoas com deficiência o desenvolvimento das suas potencialidades motoras através da prática de atividades físicas, sociais e esportivas. Estes programas & Projetos fazem parte da CRAQUE DE RODA que tem como objetivo também, a capacitação de Estagiários, Amigos e Acadêmicos das áreas Desportivas e de Educação Física e afins para atuarem com esta clientela bem como a produção de conhecimento científico através de pesquisas desenvolvidas no programa.

METODOLOGIA
O projeto & Programas de Atividades Motoras para Deficientes, Craque de Roda são divididos em núcleos:
1. Núcleo - Educação Física nos Bairros do Município do Rio de Janeiro.
As atividades do Programa são executadas três vezes por semana com três horas de duração no total. Sendo as duas primeiras horas de atividades de educação física na quadra, praça, academias ou ginásio e uma com atividades na piscina. No inicio e final de cada trimestre é feita uma avaliação com os alunos do Projeto & Programa de Atividades Motoras para Deficientes, para verificar seus desempenhos motor, afetivo e cognitivo antes e após a aplicação do programa, este núcleo tem a seguinte configuração: A) Atividades de Educação Física três vezes semanais divididos em grupos: a) Deficientes físicos (Cadeirantes); b) crianças com deficiência mental; c) adolescentes e Jovens com deficiência mental; d) Adultos e Terceira Idade; e) Crianças com síndromes neurológicas (Paralisia Cerebral, distrofia muscular) B) Atividades Esportivas basquetebol sobre rodas: - Incluindo outras atividades como: atletismo, natação, bocha, xadrez, sueca, buraco, dama, dominó, arco e flecha e dança.

2. PPAEFF (Programa de Preparação para Atividades de Educação Física e Fisioterapia)
O Projeto & Programas Craque de Roda na Academia atua em conjunto com o Programa de Preparação para Atividades de Educação Física e Fisioterapia (PPAEFF) das Academias das localidades. As atividades são desenvolvidas de acordo com uma agenda desenhada pela equipe a partir da avaliação individual realizada logo após a chegada do aluno (participante) a Academia. A equipe é composta pelas seguintes especialidades (Neurologia, Educação Física, Serviço Social, Enfermagem, Psicologia, Terapia Ocupacional, Fisioterapia) constituindo um atendimento interdisciplinar. O tempo de permanência de cada pessoa na Academia (conforme a recomendação da equipe de especialistas) varia de seis meses a dois anos. São realizadas atividades comuns a todos, com o objetivo de manter a auto-estima, ajudar na manutenção e adaptação de funções físicas, motoras e fisiológicas e preparar para ser liberado.

RESULTADOS
Esperamos um atendimento de aproximadamente 100 a 200 pessoas ao mês, que breve estarão apresentando melhora significativa no seu potencial motor, na aquisição de conceitos educacionais, na sua auto-estima, e na apresentação de um grau de independência de sua família, obtendo espaço inclusive no mercado de trabalho. A participação da família tem que ser estimulada através da sua participação nas atividades o que vai demonstrar uma melhora significativa na participação dos alunos nas atividades bem como a melhora na relação com os demais participantes do programa. O Projeto & Programa Craque de Roda, neste ano deseja a participação em várias competições regionais a partir do momento em que o participante esteja apto para poder obter bons resultados e principalmente trazer aos participantes uma motivação para a continuação da prática de atividades física tanto nos Bairros da Cidade do Município do Rio de Janeiro ou nas Academias da localidade.

CONCLUSÃO
A atividade física aplicada de forma adequada como fator de preservação da saúde e de prevenções de doenças passou a ser um conhecimento do censo comum, de tão comprovado que já foi. Arriscamos afirmar que o condicionamento físico de pessoas com deficiência, bem como a aquisição de habilidades motoras por estas pessoas é imprescindível a sua vida em função de poder lhes proporcionar independência e de certa forma autonomia e estar pronta para o mercado. Neste ano de atividade do Craque de Roda – Programas & Projetos de Atividades Motoras para Deficientes e para possamos perceber que essas pessoas venham participar com certa freqüência e que apresentem melhoras significativas em suas vidas pessoais e na sua comunidade. Olhar para o que a pessoa pode fazer e não naquilo que ela não pode realizar, tem norteado nossas ações e com isso favorecido ao aluno priorizar o seu potencial e com isso proporcionar a ele um conhecimento, muitas vezes, de possibilidades do qual ele mesmo não imaginava que possuía, e a partir dessa introspectiva e experimentação possamos buscar novas possibilidades e isto de certa forma venha influenciar na sua qualidade de vida e em suas relações consigo mesmo e com as pessoas mais próximas.

Idealizador:Graciano Caseiro – 21- 3394-4619 / 9945 2606

e-mail: gracianocaseiroproducoes@gmail.com BLOG: www.gracianocaseiro.blogspot.com/